Porque não construir um site gratuito

Porque não construir um site gratuito

Construir um site gratuito seria, mais ou menos, como fazer um castelo de areia: pode até ser fácil e rápido, mas não dura por muito tempo, não é sustentável. E, quando se trata de um site empresarial, o barato pode sair ainda mais caro.

Então, veja, abaixo, quais são os motivos para você não criar um site pelo construtor para a sua empresa:

 

Não são responsivos

Em plena era do mobile, na qual 80,4% dos domicílios brasileiros acessam a internet, segundo aponta o IBGE, construir um site que não atenda a todos os tamanhos de tela é um grande erro.
Não sendo uma página responsiva, um usuário mobile tem uma péssima experiência no site e, talvez, nunca mais volte a se relacionar com a página da sua empresa. Esse é um dos (bons) motivos para fugir dos construtores gratuitos de sites.

 

Há limitações na hora de personalizar o design

Por mais que os construtores ofereçam centenas de modelos prontos, muito provavelmente o site da sua empresa vai ter a mesma “cara” de outros sites que criaram suas páginas no mesmo construtor gratuito. Como resultado, sua empresa acaba ficando sem uma identidade visual própria, dando a impressão de amadorismo aos visitantes.

 

Não são amigáveis com SEO

De acordo com estudo da empresa de marketing Edelman Trust Barometer, a busca orgânica é responsável por levar, em média, cerca de 35% do volume de tráfego em sites comerciais brasileiros. Sabendo disso, na hora de construir um site é preciso ficar atento a uma série de práticas amigáveis com SEO (Localização do site nos buscadores).
No entanto, os construtores de site dificultam esse trabalho. Em primeiro lugar, porque a ferramenta não ajuda na hora de deixar o código limpo e nem de determinar palavras-chave nos títulos, descrições, H1 e H2.
O site pode, ainda, ficar muito pesado por conta de imagens e vídeos, ou seja, o seu carregamento fica lento, prejudicando no posicionamento das buscas orgânicas. Para completar, a página fica dentro da plataforma do construtor, o que dificulta a indexação dele pelo Google.

 

As métricas são imprecisas

O problema dos sites de construtores se estende, também, para as análises de métricas e indicadores. Uma vez que o site está dentro da plataforma do construtor, que usa tecnologias de script mais antigas, os dados fornecidos de tráfego e desempenho do site sempre são imprecisos.
Sem informações nas mãos, você fica sem saber o que precisa melhorar no site da sua empresa. Mais um ponto negativo.

 

Falta de suporte

No começo, parece que tudo está bem, até que, aos poucos, os problemas citados acima começam a aparecer. Nesse momento, não há ninguém a quem recorrer.
Por mais que os construtores ofereçam dicas para solucionar algumas questões, não é um atendimento personalizado. Tudo é bem genérico e superficial, ou seja, nada que resolva, de fato, os seus problemas.

Se você ainda tiver dúvida sobre o tema, Fale conosco

Por que utilizar o Google Meu Negócio?

Muitos iniciantes no mundo empreendedor há pouco tempo se aventurando, poucos são aqueles que investem em marketing digital, e não tem ideia de como é importante nos dias de hoje ou por onde começar nesse novo habitat, alguns se contentam em arriscar no Facebook, mostrando um perfil empresarial e tudo bem. No entanto, há outras maneiras tão simples e eficazes. Cadastrar-se no Google Meu Negócio.

Por que criar um site para o seu consultório?

Ter um site nos dias de hoje é essencial, e não diferente para a área da saúde. Além de ser a sua identidade visual, ele facilita que você seja encontrado por pacientes e é uma ferramenta eficaz para gerar novas consultas e um método para encurtar a trajetória do cliente, pois está ativo 24 horas do dia, inclusive fora do horário comercial.

O que é um site responsivo?

Basicamente são sites compatíveis com todos os tamanhos de tela utilizados, não apenas para celular, tablets, mas também para navegadores que não estejam com a tela maximizada e computadores com telas pequenas. Em resumo, são sites que se encaixam em sua área de visualização.